Preconceito

20 05 2012

      Se existe uma palavra que me indigna é PRECONCEITO.

Estamos em pleno século XXI, no segundo milênio, e ainda não evoluímos nesse conceito como precisamos. A verdade é que todo mundo tem preconceito sobre alguém ou alguma coisa (até eu que sou indignada tenho 😦  ), paramos pouco para refletir no assunto, mas fazendo um exercício mental e levando o assunto para um fórum com os jovens de minha igreja descobri que crianças de 10 anos já tem preconceitos e adultos com mais de 70 anos ainda não se livraram de todos os que adquiriram nos seus anos de vida.

A pergunta é: O preconceito surge aonde? encontrei algumas respostas.

Os preconceitos podem vir de traumas, podem ser hereditários , podem estar ligados a valores ou cultura, mas  a grande “sacada” do preconceito esta na própria palavra PRÉ – CONCEITO (achamos, supomos, imaginamos … ou seja, podemos facilmente julgar/rotular e consequentemente nos EQUIVOCAR em nossas falsas percepções! Afinal, nem tudo é o que parece ser, e não é porque já sofremos uma vez com um tipo ou raça, cultura ou personalidade é que todas aqueles que tenham as mesmas características farão o mesmo.

Então, vamos aos exemplos e na explicação deles te convido a fazer uma auto-avaliação 🙂

Preconceito gerado por Traumas:  Pessoas que se parecem (falam, se vestem ou tem até o mesmo cheiro de alguém que nos gerou algum tipo de dor/desconforto ou sofrimento em algum momento de nossas vidas (achamos que vamos passar o mesmo nos aproximando dessa pessoa).

Preconceitos Hereditários: São os passados de pais para filhos, por mais simples que sejam podem ficar impregnados nas opiniões de seus “herdeiros”… podem ser simples como uma opinião sobre os torcedores de um time de futebol como pro exemplo: –Filho não torça para o time XXX, pois todos os torcedores são ladrões, bandidos, outros são gays e etc, como também exemplos complexos como muitos jovens Judeus que ainda sentem medo e talvez odeiem Alemães lembrando-se de Adolf Hitler (trauma, mas do que seus pais/avós passaram).

Preconceito gerado por Valores: Como o tema do Blog é Mais Jesus e Menos religião, não poderia deixar de agregar ao tema Preconceito o estrago que valores distorcidos podem gerar dentro das religiões. Muitas pessoas ao fazerem parte de seitas ou religiões se sentem superiores ou os “donos da verdade” alguns achando que somente eles entrarão no céu, outros apontando o dedo para os outros se considerando o mais correto da humanidade. Quando olhamos para a Bíblia temos exemplos práticos de como a Religião/Valores errados foram fatores cruciais para crucificarem Jesus; em um estudo ao livro de João apenas do Capítulo 1 ao 13 identifiquei 36 acusações, injúrias dos próprios religiosos (sacerdotes e doutores da lei da época)contra Jesus, tudo isso porque? Porque não aceitavam que um homem comum filho de um carpinteiro, sem vestes de Rei, sem palavras rebuscadas, um homem que amava estar com a multidão e ensinar crianças poderia ser o filho de Deus e salvador da humanidade.

PRE-Conceito (Aparência)!

Segue alguns preconceitos impregnados na nossa sociedade geralmente se referem:  Políticos, Homossexuais, Pobres, Mães solteiras, Pessoas  iletradas… Você já se pegou Preconceituando algum desses assuntos?

Antes de finalizar o tema gostaria de compartilhar uma história pessoal:

Quando cheguei no seminário conheci as 5 meninas que dormiriam comigo no mesmo quarto nos meses seguintes, uma delas logo me chamou à atenção, pois não tinha levado muitas roupas e aparentava ser bem humilde, eu, na minha ansiedade em já ajudar, reparti parte das minhas roupas com ela (em época de seminário as coisas não são muito fáceis procuramos não esbanjar nada e ao mesmo tempo não nos apegar as coisas materiais, pois isso também faz parte do treinamento). Resumindo, achava que minha amiga era pobre e sempre me compadecia dela, dividíamos tudo, barra de cereal, toddynho rsrs. Um dia os pais dela vieram visitá-la e para minha surpresa até hoje não sei o nome da caminhonete (nunca tinha visto uma igual rs). Dias depois encontro um envelope com uma oferta em cima da cama, ela estava agradecendo o amor e cuidado que tinha recebido naqueles meses. “Eu pensava que estava ajudando, sendo que na verdade ela é quem estava me ajudando recebendo, me fazendo crescer”.

Lembro-me de ter assistido um reality show em que o diretor da empresa se vestiu de faxineiro e tentava ao menos ser cumprimentado pelos colaboradores, e para sua surpresa ninguém ao menos o “enxergou”  😦

ConclusãoNão temos como saber NADA de NINGUÉM sem o conhecermos antes, porque toda opinião que tivermos a respeito delas sendo boas ou más não deixará de ser PRECONCEITO!

Trate as pessoas com respeito e educação, independente de raça, classe social ou religião  é o mínimo que podemos fazer como seres racionais e civilizados é o mínimo que Jesus espera que tenhamos aprendido com Ele.

O PRECONCEITO É UM FARDO QUE CONFUNDE O PASSADO, AMEAÇA O FUTURO E TORNA O PRESENTE INACESSÍVEL! (m.a)

Não deixe de comentar!


Ações

Information

One response

22 05 2012
Samantha

Sá, show de bola!!!! Concordo com tudo em gênero, número e grau. Temos o agravante do Capitalismo Selvalgem – como citou no exemplo do patrão. O preconceito entre classes sociais é, muitas vezes, velado, mas não menos agressivo. Bjão, Sá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: