Fibromialgia – você precisa saber!

10 11 2019

via Fibromialgia – você precisa saber!





Fibromialgia – você precisa saber!

10 11 2019

Decidi escrever esse artigo, pois tenho sentido na pele o quão difícil é explicar o que é a síndrome da fibromialgia crônica. Algumas pessoas subestimam, outras não entendem e muitas nunca nem ouviram falar. Não quero falar cientificamente nem como um médico falaria, quero falar como alguém que tem aprendido aceitar.

Imagine que você a vida toda foi cheio de energia, disposição, fazia um milhão de atividades, um milhão de planos e sonhos e de repente, descobriu que se tornou limitado (como se fosse reduzido à metade do que era). Que viver cada dia é uma superação. Que não importa quantos anos tenha, criança, jovem ou idoso, você sempre conseguirá tudo menos que os outros… se cansará mais, dependerá de remédios para sempre, terá crises terríveis que apenas a morfina pode aliviar. As dores farão parte de tudo que fizer em sua vida TUDO!

Não quero que com esse texto, parecer vítima como portadora dessa doença, só quero pedir respeito e empatia caso você conheça alguém que tenha. Ninguém escolhe isso, ninguém quer ter sua vida reduzida, muitas vezes ser tão dependente dos outros e outras vezes incapaz até de pisar no chão… então, cuidado com seus comentários que podem fazer PIORAR ainda mais o estado de pessoas que já sofrem tanto em tentar diariamente sobreviver e encarar tudo isso.

Alguns MITOS:

– Nem todo mundo que tem fibro é depressivo

– Nem todo mundo que tem fibro precisa descontar nas pessoas o que ele sente por dentro, então, se a pessoa for positiva, feliz e otimista, não comente. – Nossa parece que não tem nada. Ela só escolheu não fazer da vida toda uma merda, já que tem que lidar com essa merda de doença todos os dias.

– Não diga, pelo menos não é um câncer ou algo pior… posso garantir que uma doença incurável que te afeta todos os dias sem chance de evolução e controle já é horrível o suficiente para ser comparada a outras doenças, não SUBESTIME o que passamos (ninguém consegue nos ver por dentro).

– Nunca diga que é frescura ou exagero, há muita gente com fibro, depressiva e tentando suicídio por esses comentários frios e ignorantes.

Onde dói? As imagens abaixo explicam bem:

Então o que você pode fazer caso conheça alguém que possui essa síndrome ingrata e tão limitante?

– respeite

– tenha empatia

– se solidarize

– não haja com dó

– dê carinho

– deixe ela falar o que sente quando quiser

– nunca, nunca, nunca ache que é exagero ou frescura

Hoje tenho 32 anos, sou casada, missionária, diretora de empresa, tenho um cachorro lindo e uma família muito abençoada, tenho amigos de verdade e muitos que ganhei nesse quase 1 ano que descobri a doença.

Talvez nunca mais ande de moto como sempre amei, talvez nunca mais jogue tênis que sempre foi meu esporte favorito, talvez nunca mais consiga fazer uma trilha ou testes de sobrevivência na selva (já fiz alguns antes de tudo isso), talvez eu tenha que mudar vários sonhos que estavam na minha listinha, por ser uma doença de alta chances genéticas, melhor que eu não tenha filhos mesmo.

Mas uma coisa eu sei! Eu não desistirei, não me entregarei, que venham 5, 10, 20 remédios por dia, mas a minha fé em Deus que já fez tantos milagres em minha vida, a vontade de viver e a esperança sempre serão maior que tudo isso!

Não tenha preconceitos, isso pode acontecer com qualquer um em qualquer estágio da vida! Tenha respeito!

Conheça alguns sintomas, torcemos sempre pra que não venham de uma vez:

• Dores circunstanciais: aguda, costas, cotovelo, crônica, difusa, forte, latejante, no abdômen, nos músculos, pescoço ou à noite
• No corpo: fadiga, mal-estar ou sensação de cansaço
• Nos músculos: dor muscular tardia, espasmos musculares ou sensibilidade muscular
• No aparelho gastrointestinal: constipação, náusea
• No sono: dificuldade em adormecer, distúrbios do sono ou sonolência
• No humor: ansiedade, mudanças de humor ou nervosismo
• Nas mãos: formigamento ou sensação de frio
• Na cognição: esquecimento ou falta de concentração
• Sensorial: formigamento ou sensibilidade à dor
• Também é comum: depressão, dor de cabeça, formigamento nos pés, irritabilidade, menstruação dolorosa, rigidez das articulações ou sensibilidade ao frio

Dicas finais para aqueles que sofrem dessa doença:

– Conviva com quem você ama, dê e receba amor e carinho

– Não desista e não perca a esperança, quem sabe você não se torna um caso milagroso de cura?

– Hidroterapia

– Microfisioterapia

– Reflexologia

– Fortaleça sua fé (ela não costuma falhar)

– Come o que goste (já é tudo ruim demais para nem saborear coisas gostosas)

– Participe de grupos de insta/face com pessoas que sofrem o mesmo e não se sinta só

– Água quente é sempre muito bom para mim pelo menos

– Tenha um pet de estimação

– Valorize quando estiver menos pior, mas não abuse, porque a conta sempre vem depois

– Não deixe de sonhar, não deixe de se superar!

– Tome os remédios corretamente

– Terapia é sempre bom

– Escute suas musicas favoritas

– Meditação e Thetahealing diariamente

– Seja grato a todos que te socorrem e cuidam de você!

– Escolha profissionais (médicos) que goste de gente genuinamente, talvez você precise dele 24h

Basta a cada dia o seu mal!

Escolha os problemas pelos quais vai sofrer, não sofra por tudo!